Lnove Notícias - A notícia exata do Maranhão

Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2024
MENU

Notícias / Política

Lula cria crise no PT ao indicar Flávio Dino ao Supremo Tribunal Federal

Dirigentes do PT queriam emplacar na Corte o advogado-geral da União, Jorge Messias, que é próximo do partido.

Lula cria crise no PT ao indicar Flávio Dino ao Supremo Tribunal Federal
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

E parece que não deu muito certo a escolha de Lula (PT), para que o maranhense e ministro da Justiça, Flávio Dino ocupe a próxima cadeira do Supremo Tribunal Federal (STF), divulgado ontem a noite (26). Segundo fontes do Estadão, dirigentes do Partido dos Trabalhadores (PT), Dino é visto como um adversário político não apenas por bolsonaristas como também pela ala majoritária do partido de Lula, desde os tempos em que ele era governador do Maranhão.

Dirigentes petistas queriam emplacar na Corte o advogado-geral da União, Jorge Messias, que é próximo do partido, especialmente do líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA). A escolha por Flávio Dino abalou a cúpula do PT, que não esconde a contrariedade com a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O maior receio dos petistas é que Dino possa futuramente deixar a cadeira da corte em 2030 para disputar a presidência da República, o que d fato sempre foi um dos principais objetivos de Dino, diante de forçar o tempo inteiro os holofotes para si. A portas fechadas, Dino sempre afirmou que uma hipótese dessas seria uma "loucura", mas nunca falou isso publicamente.

Na avaliação de senadores e deputados do PT ouvidos pelo Estadão, sob reserva, o sentimento no partido é o de que Lula ignorou o seu próprio partido ao tomar a decisão não apenas porque confia em Dino, mas também para contemplar os ministros do STF Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes. Os dois magistrados defenderam os nomes de Dino para o STF e do subprocurador Paulo Gonet para o comando da Procuradoria-Geral da República (PGR).

A indicação do secretário-executivo Ricardo Capelli como ministro interino da Justiça, até a escolha do sucessor, também é outro fator de insatisfação nas fileiras do PT. No diagnóstico da cúpula petista, Lula está dando três “trancos” no partido com suas decisões, um atrás do outro. O primeiro deles está na escolha de Dino para o STF. O segundo é deixar Capelli, considerado um desafeto da legenda, como interino no Ministério da Justiça.

Créditos (Imagem de capa): Foto: Divulgação

Comentários:

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!